quarta-feira, fevereiro 22, 2006

O que a Igreja diz da pesquisa biomédica?


"A Igreja envolveu-se particularmente no debate surgido pelas questões éticas que surgem com a experiência com células-tronco (ou estaminais). Qual é a posição da Academia Pontifícia para a Vida neste sentido?
Dom Elio Sgreccia: Neste sentido, vale a pena lembrar que, no documento de nossa Academia dedicado ao uso das células estaminais (Cf. Zenit, 24 de Agosto), expressa o alento à pesquisa com as células estaminais extraídas do organismo do adulto ou, no nascimento, do cordão umbilical, assim como dos fetos abortados involuntariamente, em conformidade com hipóteses convalidadas por pesquisas credenciadas internacionalmente.
O incentivo para tentar remediar as graves doenças por este caminho tem sido repetido, alentado e aplicado nas próprias instituições de pesquisas de inspiração católica. O facto de que nossa própria Academia tenha expressado um julgamento negativo desde o ponto de vista ético da utilização destrutiva de embriões com o objectivo de pesquisar com células estaminais e de toda forma de clonagem humana, também chamada de maneira inapropriada de "terapêutica", deve-se a motivos baseados na ética racional e não em um instância baseada unicamente na fé religiosa."
Consultar a entrevista na íntegra em: http://www.acidigital.com/clonagem/biomedica.htm

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home